Como tirar segunda via de conta de energia da Energisa pela internet

Veja neste tutorial como tirar segunda via de conta de energia da Energisa pela internet


segunda via de conta de energia - energisa


Você perdeu o talão de energia e precisa pagar urgente para que não ocorra o corte de sua rede, agora você não precisa se preocupar, veja passos passos simples para emitir a segunda via do seu talão de energia pela internet.

Este tutorial é válido para clientes da Energisa, que está presente nos Estados de: Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Minas Gerais, Tocantins, Rio de Janeiro, Sergipe, Paraíba, Paraná e São Paulo.



Como tirar Segunda Via de Conta de Energia da Energisa


Para a emissão da segunda via, clique no link abaixo e você será direcionado a área do cliente da Energisa:



Depois de aberto o site, a página gerada será igual a imagem abaixo:

segunda via talao de energia - energisa


Nesta página, você precisará preencher apenas 02 (dois) dados: Unidade Consumidora (UC) e o Número de seu CPF ou CNPJ.

Se você não sabe o número da Unidade Consumidora (UC), pegue qualquer talão de energia antigo e veja na parte de cima da fatura a opção UC, para facilitar a localização deste número, veja em destaque na imagem abaixo:

unidade consumidora energisa


Assim, preencha os dados da UC e de seu CPF ou CNPJ e clique no botão Entrar.

Logo aparecerão algumas opções pertinentes a área do cliente, e em destaque a fatura pendente para a emissão de segunda via. Assim clique na opção Imprimir 2ª via, conforme pode ser visto em destaque na imagem abaixo:



Com isso a segunda via de talão de energia carregará na tela de seu computador, pronto para ser impresso.



Como transformar arquivos feitos no Microsoft Office em PDF

Veja neste tutorial como transformar arquivos feitos no Microsoft Office em PDF

Hoje em dia quando fazemos um Trabalho Acadêmico, há a necessidade de convertermos este trabalho para o formato PDF, principalmente aqueles feitos no Microsoft Word. Daí a necessidade de sabermos qual o processo deve ser feito para que este arquivo se torne em PDF.

Esta dica vale para os usuários que tenham o Microsoft Office 2010 em diante instalado em seu computador, pois esta função vem nativa junto ao software, ou seja, não haverá necessidade alguma de instalar algum software adicional. Para aqueles que trabalham ainda com o Microsoft Office 2007, veja esta dica - PDF - Transformando seus arquivos do Office em PDF.

Outro detalhe importante, este tutorial é válido para todo o pacote office, assim você poderá salvar em PDF arquivos gerados no Word, Excel, Power Point, etc.

Iniciando o Tutorial


Para iniciarmos o tutorial abra qualquer arquivo no Microsoft Office, por exemplo, o Microsoft Office Word.

Agora que vem o pulo do gato, vejam como é simples de salvar um arquivo em PDF. Vá até o menu Arquivo e clique na opção Salvar Como.



Depois na opção Tipo, logo abaixo onde adicionamos o nome do arquivo, escolha a opção PDF, veja conforme a imagem em destaque abaixo:



Agora, renomeie o arquivo conforme a sua preferência, e salve em uma pasta de seu computador.

Pronto, você acaba de salvar um arquivo em formato PDF na maior facilidade.

Conclusão


Como podemos ver, salvamos um arquivo do Office facilmente, sem a necessidade de instalar nada adicional, apenas trabalhando com as funções nativa do software. Para reforçar, esta dica serve para todo o pacote do Office, trabalhando da mesma forma como vimos. Portanto, passe essa dica adiante e compartilhe com os colegas. Abraços!



Veja também:






Como fazer Referências Bibliográficas nas Normas da ABNT

Depois de um longo tempo sem postagens no blog, voltamos a ativa novamente. Agora com um super tutorial para estudantes e acadêmicos no que concerne os trabalhos acadêmicos, neste aspecto trataremos das Referências Bibliográficas de acordo com as Normas da ABNT.

Introdução




As Referências Bibliográficas são regidas pela Norma NBR 6023 e, segundo a Associação Brasileira de Normas Técnicas se trata de um conjunto padronizado de elementos descritivos, retirados de um documento, que permite a sua identificação individual.

A entrada padrão de uma referência, independente do tipo de documento, é pelo autor da publicação, seja ele pessoa física ou uma entidade coletiva. Na ausência do autor, a entrada deverá ser pelo título, como por exemplo, podem-se citar os editoriais de revistas científicas.

Existem vários meios para citação das Referências Bibliográficas, sejam elas por: livros, dissertações e teses, folhetos, e-mail, filmes, revistas, sites, eventos, discos e fitas, fotografias, entre outros.


Referências Bibliográficas



As referências devem aparecer sempre, alinhadas somente à margem esquerda e de forma a se identificar individualmente cada documento, em espaço simples e separado entre si por espaço duplo.

As referências podem estar localizadas em nota de rodapé, em lista de referências no final do trabalho ou de capítulo e antecedendo resumos.

Outro detalhe importante, somente o título da publicação que é destacado com negrito.


Elementos da Referência


As Referências Bibliográficas devem ser ordenadas alfabeticamente pelo sobrenome dos autores. Logo adicionamos um exemplo padrão para um tipo de referência, como no exemplo abaixo:


LAUDON, Kenneth C.; LAUDON, Jane Price. Sistemas de informação gerenciais: administrando a empresa digital. 5. ed. São Paulo: Pearson Prentice Hall, 2006.


Assim destacaremos os tipos de Referências Bibliográficas dividindo-as por partes como: autoria, título e subtítulo, edição, local, sites, revistas, jornais, CD-ROM.


Autoria


Neste tópico trataremos de como organizar as referências de acordo com os autores, sendo quando se tenha: um autor, dois autores, três autores, mais de três autores, autor anônimo, autor corporativo, organizador/coordenador.


Um autor


Quando temos apenas um autor, a representação se dá da seguinte forma:

BROWN, Dan. O Código da Vinci. São Paulo: Editora Sextante, 2004.


Dois autores


Quando temos dois autores, apenas separamos os autores com ponto-e-vírgula(;), conforme no exemplo abaixo:

LAUDON, Kenneth C.; LAUDON, Jane Price. Sistemas de informação gerenciais: administrando a empresa digital. 5. ed. São Paulo: Pearson Prentice Hall, 2006.


Três autores


Se a obra possuir três autores, faz-se do mesmo procedimento adotado para dois autores, conforme no exemplo abaixo:

FERREIRA, Ademir Antonio; REIS, Ana Carla Fonseca; PEREIRA, Maria Isabel. Gestão Empresarial: de Taylor aos nossos dias: evolução e tendências da moderna administração de empresas. São Paulo: Pioneira, 2002.


Mais de três autores


Quando a obra possuir mais de três autores, indicamos apenas o primeiro autor e depois acrescentamos a expressão et al. Conforme podemos ver no exemplo abaixo:

ATKINSON, Anthony A. et al. Contabilidade gerencial. São Paulo: Atlas, 2000. 812 p.


Autor anônimo


Quando não há autor definido para a publicação, a entrada é feita pelo título da publicação, sendo que a primeira palavra é escrita toda em letra maiúscula (Caixa Alta). Veja:

ENCICLOPÉDIA Mirador Internacional. São Paulo: Encyclopaedia Britannica, 1993. 20v.


Autor corporativo


Quando se tratar de autor corporativo, geralmente universidades. Colocamos em Letras Maiúsculas (Caixa Alta) o nome completo da instituição.

UNIVERSIDADE FEDERAL DE MATO GROSSO. Faculdade de Agronomia e Medicina Veterinária. Normas para elaboração de dissertações e teses. 2. ed. Cuiabá: FAMEV, 2004. 49 p.


Organizador / Coordenador


Quando a obra não tem um autor em específico e, sim um mentor da publicação, entra-se por este responsável seguido da abreviatura do tipo de responsabilidade entre parêntese. Conforme podemos ver em:

SOUZA, Paulo Nathanael P. de (Coord.) Educação: escola-trabalho. São Paulo: Pioneira, 1984.


Título e subtítulo


O título da publicação é o único que deve ser destacado na Referência Bibliográfica, seja ele por: negrito, itálico ou sublinhado.

Outro detalhe importante, quando for indicado o subtítulo após o título da publicação, precedido por dois-pontos(:). Este por sua vez não deve ser destacado, conforme visto no exemplo abaixo:

SOUZA, Paulo Nathanael P. de (Coord.) Educação: escola-trabalho. São Paulo: Pioneira, 1984.


Edição


É indicado colocar a partir da segunda edição, deve ser colocada observando a abreviatura dos numerais ordinais, na língua do documento. Como por exemplo:

LAUDON, Kenneth C.; LAUDON, Jane Price. Sistemas de informação gerenciais: administrando a empresa digital. 5. ed. São Paulo: Pearson Prentice Hall, 2006.


Local


O local deve aparecer na referência tal como reflete na publicação. Como em:

LAUDON, Kenneth C.; LAUDON, Jane Price. Sistemas de informação gerenciais: administrando a empresa digital. 5. ed. São Paulo: Pearson Prentice Hall, 2006. 

Quando não houver local mencionado na publicação, atribuímos a expressão [s.l.]. Vamos alterar o exemplo anterior, para ficar mais fácil o entendimento, veja abaixo:

LAUDON, Kenneth C.; LAUDON, Jane Price. Sistemas de informação gerenciais: administrando a empresa digital. 5. ed. [s.l.]: Pearson Prentice Hall, 2006.


Editora


Deve ser citada como aparece na obra. Quando possuir mais de uma editora, indica-se a que aparecer em destaque ou a que estiver em primeiro lugar. Também deve-se suprimir as palavras: Editora, Ltda., Cia., etc. A editora na referência é indicada após a localidade, sendo precedida por dois-pontos(:), conforme vemos no exemplo abaixo:

LAUDON, Kenneth C.; LAUDON, Jane Price. Sistemas de informação gerenciais: administrando a empresa digital. 5. ed. São Paulo: Pearson Prentice Hall, 2006.

Caso na publicação a editora não seja indicada, é necessário utilizar-se da expressão [s.n.]. Para fins didáticos, suprimimos a editora do exemplo anterior, para facilitar o entendimento:

LAUDON, Kenneth C.; LAUDON, Jane Price. Sistemas de informação gerenciais: administrando a empresa digital. São Paulo: [s.n.], 2006.

Se, por exemplo, não constar nem o local de publicação, tampouco a editora, utilizamos da expressão: [s.l.:s.n.]:

LAUDON, Kenneth C.; LAUDON, Jane Price. Sistemas de informação gerenciais: administrando a empresa digital. [s.l.:s.n.], 2006.


Livros


Neste tópico consideraremos os itens essenciais para referenciar um livro nas referências. O esquema padrão para incluir livros nas referências é:

AUTOR. Título: subtítulo (se houver). Número da edição. Local de publicação: Editora, ano de publicação. Número de páginas ou volume.

FAZZIO JÚNIOR, Waldo. Lei de falência e recuperação de empresas. 4. ed. São Paulo: Atlas, 2008. 384 p.

Entretanto, um dos aspectos que tem que ser levado em consideração ao referenciar livros, reflete sobre os capítulos.


Capítulo de Livro


Para os capítulos destacamos duas formas de se referenciar seja ela: com autoria especial e sem autoria especial.


Com autoria especial


Nos capítulos de livros com autoria especial, o autor do capítulo referenciado é diferente do autor do livro. Veja um exemplo:

SALES, R. As vantagens da lei da falência. In: FAZZIO JÚNIOR, Waldo. Lei da falência e recuperação de empresas. 4. ed. São Paulo: Atlas, 2008. p. 24-76.


Sem autoria especial


Nos capítulos de livros sem autoria especial, acontece quando o autor do livro é o mesmo do capítulo. Veja um exemplo:

FAZZIO JÚNIOR, Waldo. As vantagens da lei da falência. In: ________. Lei da falência e recuperação de empresas. 4. ed. São Paulo: Atlas, 2008. p. 24-76.



Artigo de Periódico


Quando se referenciar algum artigo periódico (revistas), deve-se obedecer o seguinte modelo, onde apenas o título da revista é destacado:

AUTOR DO ARTIGO, Título do artigo. Título da revista, local de publicação, número do volume, número do fascículo, páginas inicial-final, mês e ano.

Veja um exemplo de periódico:

KUAZAQUI, Edmir. Desenvolvimento de produtos e serviços e respectivo gerenciamento do ciclo de vida. Boletim de turismo e administração hoteleira, São Paulo, v.09, n.02, p.38-49, out. 2000.


Artigo de Jornal


Quando se referenciar a artigos em jornal, deve-se obedecer a seguinte ordem:

AUTOR DO ARTIGO. Título do artigo. Título do jornal, local de publicação, dia mês. e ano. Número ou título do caderno, seção ou suplemento, páginas inicial e final do artigo.

Veja um exemplo de artigo de jornal:

SCHWARTZ, Gilson. Erros do BC potencializam crise japonesa. Folha de São Paulo, São Paulo, 1 mar. 2000. Folha Dinheiro, p.01.


Documentos extraídos da Internet


Para documentos extraídos da internet, segue o modelo de referência:

SOBRENOME, Nome. Título da publicação. Disponível em: <http://www.site.com.br>. Acesso em: 22 set. 2015.

Para artigos de periódicos (revistas) extraídos da internet, utilizamos do seguinte modelo:

SOBRENOME, Nome. Título do Artigo. Nome da revista, local, vol., número, mês. ano. Disponível em: <http://www.site.com.br>. Acesso em: 22 set. 2015.


E-mail


Para documentos extraídos via e-mail, segue um exemplo:

OLIVEIRA, Lucas. Como fazer referências bibliográficas nas Normas da ABNT [mensagem pessoal]. Mensagem recebida por <lucasbrowser@email.com.br> em 22 set. 2008.


CD-ROM



Para documentos consultados através de CD-ROM, segue o seguinte exemplo:

KOOGAN, A.; HOUAISS, A. (Ed). Enciclopédia e dicionário digital 98. Direção geral de André Koogan Brolkmam. São Paulo: Delta: Estadão, 1998. 5 CD-ROM. Produzida por Videolar Multimídia.






Conclusão


Assim apresentamos com riqueza em detalhes sobre as principais formas de se construir uma Referência Bibliográfica de acordo com a NBR 6023. Portanto, pode-se adotar este guia como auxílio na construção das referências de seu trabalho acadêmico.


Material Complementar


Para enriquecer ainda mais o seu conhecimento sobre as Referências Bibliográficas de acordo com a NBR 6023, disponibilizo a vocês alguns links interessantes sobre este tema, segue abaixo:

Normas da ABNT - Referências
http://www.leffa.pro.br/textos/abnt.htm

NBR 6023 - Elaboração de Referências - UNESP
http://www.biblioteca.btu.unesp.br/Home/Referencias/LuABNT_6023.pdf

NBR 6023 - USJT
http://www.usjt.br/arq.urb/arquivos/abntnbr6023.pdf


Abraços galera, e bons estudos!!!


Oficial: WhatsApp libera recurso de ligação gratuita entre os usuários

whatsapp libera recurso de ligação gratuita entre os usuários


Agora é oficial, a empresa WhatsApp libera a função grátis de ligação entre os seus usuários, no momento se encontra esta se encontra em sua fase beta, pois ainda passam por testes. Este recurso está disponível inicialmente apenas para usuários Android e Web.

Para que este recurso seja habilitado é necessário que o aplicativo esteja a partir da versão 2.11.513, ao verificar e constatar que seu app está desatualizado, é importante atualizá-lo fazendo o download de sua versão mais recente. Para fazer o download do app atualizado, clique no link abaixo e baixe a APK de atualização:




Após fazer o download do arquivo de instalação Whatsapp atualizado, é necessário permitir a instalação nas opções de Segurança de seu dispositivo Android. Para fazer esta permissão, vá nas Configurações de seu aparelho e depois no menu Segurança. Assim você ativará a opção Fontes Desconhecidas, conforme a imagem em destaque abaixo:



Após feito o procedimento anterior, instale o arquivo APK do Whatsapp que você fez o download.


E agora? Como ativar a função de ligação do app?

Para que a função de ligação do Whatsapp esteja 100% funcional, falta apenas um pequeno detalhe. Você necessitará que algum amigo tenha esta função habilitada, assim peça a ele que faça uma ligação de testes para o seu dispositivo Android. Então, após receber esta ligação, o seu app estará habilitado para esta nova função.





App grátis ajuda a localizar smartphone ou tablet roubado

App grátis localiza smartphone ou tablet roubado


Quem não tem medo de ter o seu smartphone ou tablet roubado? Este é um grande receio de todos os usuários de dispositivos móveis, pois além da raiva de ter perdido o bem, pode ainda ter problema de informações ou arquivos pessoais sendo espalhados por aí.

Para conter este problema, a Avast, grande empresa no ramo de segurança, principalmente em antivírus, tem um aplicativo para Android chamado Avast! Anti-Theft, que está disponível para download no Google Play.

Este app está disponível na versão grátis e premium, em sua versão gratuita ele tem como principal função localizar e rastrear o dispositivo móvel via GPS, além de pode-lo bloquear remotamente. Uma grande sacada deste app, quando ativado ele fica oculto no seu dispositivo Android, assim o ladrão não tomará conhecimento de sua execução.

Outra excelente função deste app é que ele poderá tirar foto de quem o esteja utilizando, além de poder gravar o áudio ambiente, você também poderá obter notificações do aparelho via SMS ou pelo site do Avast, para obter a notificação via SMS é necessário cadastrar no app outros números de telefones secundários. Confira abaixo os recursos completos deste excelente app:



RECURSOS PRINCIPAIS


■ Localize/Rastreie o seu telefone 'perdido' em um mapa, usando o nosso recurso de rastreamento de celular pela internet (usa o rastreador de GPS e outros métodos de triangulação).
■ Se o seu telefone for roubado, controle-o remotamente pela internet ou por SMS (para fazer isto, vá a: http://my.avast.com).
■ Bloqueie e/ou limpe a memória do telefone remotamente, para manter os seus dados seguros.
■ Tire fotos remotamente ou ouça o áudio dos arredores do local onde o telefone está.
■ Configure para receber uma notificação em outro o dispositivo sobre uma modificação do cartão SIM.
■ O Modo oculto esconde o programa no seu telefone automaticamente sempre que o Anti-Theft é ativado, para que o ladrão não tenha consciência da sua presença.


RECURSOS REMOTOS EM DESTAQUE

Você pode acionar características remotas por meio de um comando em SMS a partir do telefone de um amigo ou em nossa interface na internet emhttp://my.avast.com
■ Bloqueie o o dispositivo remotamente.
■ Ative uma sirene personalizada.
■ Limpe a memória para manter seus dados privados seguros.
■ Personalize um texto de tela bloqueada (por exemplo, oferecendo uma recompensa pela devolução do aparelho).
■ Envie uma mensagem que seja exposta na tela do telefone.
■ Faça o telefone ligar secretamente para você para escutar os sons dos arredores (com a tela escurecida, para que a chamada seja invisível para os ladrões).
■ Redirecione as chamadas e mensagens a um telefone diferente.





COMO INSTALAR O APP

Para instalar o app Avast!Anti-Theft acesse de seu smartphone ou tablet Android no link abaixo:





Novo app do Google Tradutor faz tradução de voz e imagem em tempo real



No dia 14 de janeiro de 2015 a gigante Google lançou novo app do Google Tradutor que faz tradução de voz e imagem em tempo real, além disso, esta nova atualização possibilita o usuário fazer traduções sem a necessidade de conexão com a internet, através de arquivos offline instalados em seu smartphone.

Esta nova versão está disponível na plataforma iOS (clique para baixar aqui) e Android (clique para baixar aqui).

A primeira grande novidade é a sua tradução instantânea de uma imagem através de sua câmera. Sejam placas, cartazes, avisos, etc., basta posicionar a câmera de seu smartphone sobre a imagem que em tempo real aparecerá a sua tradução. Confira isto no vídeo abaixo:



Outra excelente novidade é a tradução instantânea através de sua voz. Assim se você tem dificuldade em se comunicar com algum estrangeiro, basta ativar a opção de tradução de voz e falar em seu idioma nativo que o Google Tradutor o traduz em tempo real no idioma escolhido. Veja no vídeo abaixo a tradução por voz:



Então aproveite e usufrua desta nova versão do Google Tradutor baixando o app para o seu dispositivo. Veja também uma reportagem completa feita pela editora assistente da sessão de Turismo da Folha de São Paulo no link abaixo:

Reportagem Folha de São Paulo